quinta-feira, 9 de julho de 2020

FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER/CORNÉLIO PIRES - CASO DE MORTE


CASO DE MORTE


Nhá Quirina casada com Nhô João
Pedia, ao Céu, em prece repetida:
- “Quero a morte, meu Deus!... quero outra vida...
Este mundo é só fel e confusão.”

Tanto rogou, clamando na oração,
Que tombou de uma febre, em recaída,
E, certa noite, a morte, de corrida,
Veio ao quarto buscá-la, de arrastão...

Ela acordou aflita em tosse brava,
O esposo, junto dela, ressonava,
Enquanto viu a morte, olhando os dois...

Nhá Quirina encolheu-se num gemido
E resmungou, no canto do marido:
- ”Leva agora Nhô João, que eu vou depois!...”

CORNÉLIO PIRES

Trecho extraído do livro: Poetas Redivivos
Médium: Francisco Cândido Xavier
Editora: FEB

quarta-feira, 8 de julho de 2020

ARISTON SANTANA TELES/HILÁRIO SILVA - A VOZ DA ALMA-


A VOZ DA ALMA


Izidório, estudante de Engenharia, afirmava sem cerimônia, que de duas coisas tinha profunda ojeriza: “Deus e médicos”.

Sentia-se vaidoso quando, nas rodas de amigos, tinha oportunidade de dizer-se materialista, embora no fundo de sua alma guardasse algo que ele memo não sabia explicar.

Felizmente sua saúde nunca lhe deu problemas...

Acreditava que a ideia de Deus nunca havia passado de simples ilusão, e que os médicos, na sua totalidade, não apresentavam nada além de exploradores do sentimento alheio

No máximo ao seu alcance, fazia campanhas verbais em detrimento destas duas crenças.

Um dia, porém, Izidório apanhou uma forte chuva, e foi vitimado por pneumonia. O problema se agravou inesperadamente e ele teve que se acamar.

Todos sabiam dos rígidos pontos-de-vista do jovem universitário, portanto, houve respeitoso silêncio em torno do caso, mesmo porque o mal ainda não havia sido definido.

Izidório, prostrado em sua própria casa, sentiu o recrudescimento repentino da enfermidade. Surgiram dores mais agudas com simultânea falta de ar.

Achando que não resistiria mais, inquietou-se e, ao desconfiar que poderia morrer de repente, gritou em voz surda:

- Não resisto mais!... Vocês desta casa não tomam providências?!...

E ainda fitando os que estavam a se aproximar, concluiu:

- Pelo amor de Deus, chamem o médico!...


HILÁRIO SILVA

Médium: Ariston Santana Teles
Fonte: Livro: Páginas do Cotidiano – Ariston S. Teles/Hilário Silva – LIVREE.

terça-feira, 7 de julho de 2020

VERA COHIM / MIGUEL VIVES - REENCONTROS


REENCONTROS



Meus filhos em Deus, que a paz do Mestre se faça entre vós.

Hoje ouvimos enternecidos e porque não dizer, envolvolvidos, as vossas perguntas e dúvidas. A uma em particular, sentimos necessidade de esclarecer: “Como pode um espírito, dito por vós, maligno, encontrar sua vítima?” Pode encontrar graças à bondade de Deus, que permite nestes reencontros os resgates, o aplainar das dívidas através da dor, tanto do obsidiado, quanto do obsessor.

Em tudo está a vontade perfeita de Deus.

Os Espíritos Superiores muitas vezes encaminham inimigos de outrora a encontros magníficos. Tudo parece negar a lógica desses reencontros, porque só vedes o sofrimento do encarnado, mas, singularmente, quantas almas confusas e sofredoras são atendidas e auxiliadas, porque sentindo-se premidas por seus obsessores, recorrem ao amparo das das casas de oração!

A dor é uma alavanca poderosa e forte a mover o homem em direção ao Criador.

E dessa forma, através dos seus inimigos, principia o pagamento, o resgate das faltas, pois que ninguém é atormentado sem dever.

Antes, oremos pelos obsessores endurecidos muito dignos de piedade.

A oração, amados filhos, é uma claridade tão radiosa que a tudo penetra e modifica.

Abençoados os que oram por estes irmãos esquecidos e perdidos nas regiões de sombra e desespero. As orações são como redes a recolher almas.

MIGUEL VIVES

Médium: Vera Cohim
Fonte: Livro: Instruções Mediúnicas – Vera Cohim/Espíritos Diversos – Lar Espírita Chico Xavier.

terça-feira, 26 de maio de 2020

NÉRCIO ANTÔNIO ALVES / ROSEMEIRE - MENOSPREZO



MENOSPREZO


Não menosprezes os que servem no bem, tendo-os a conta de fanáticos e indiferentes aos prazeres da vida.

Se porventura és feliz, lembra-te no entanto que o número dos infelizes que perambulam em busca da felicidade é imenso.

Se tens fartura em tua mesa, lembra-te que a fome está em quase toda a parte do mundo, e inúmeros são os famintos a procura de um pedaço de pão.

Se vives a rir esbanjando alegria, lembra-te dos infortunados que enlutados choram a perda de seus entes queridos, ou por se encontrarem confinados ao cubículo de uma prisão.

Se tens tua casa, por humilde que seja, tens onde morar, lembra-te dos desabrigados e andarilhos que não tem para onde voltar.

Portanto não há razão para o menosprezo só porque tens uma vida tranquila da qual ocupas o tempo com prazeres efêmeros, lembra-te que mesmo assim, há os que por ti se preocuram, porque sabem que se hoje tudo é sorriso e alegria, amanhã talvez se transforme em dificuldades, fome, nudez, tristeza, lágrimas e dor, porque na realidade não sabemos o que nos reserva o futuro.

Não menosprezes os que vivem em função de seus semelhantes, ao contrário, tenha nestes um exemplo de verdadeiros Cristãos, que esquecem de si mesmos para fazer alguém feliz.

Portanto, se puderes, faça o mesmo.

Mas mesmo assim, se nessa tua trajetória no bem surgirem obstáculos, dificultando-te a prática de servir com o Cristo, não desanimes, insista, tente pelo menos imitá-lo.


ROSEMEIRE


Médium: Nércio Antônio Alves

Fonte: Livro: Eflúvio Salutar – Nércio Antônio Alves/Espíritos Diversos.

terça-feira, 7 de abril de 2020

DIVALDO PEREIRA FRANCO / JOANNA DE ÂNGELIS - PERGUNTA E RESPOSTA


Pergunta: Algumas pessoas dizem que certas dores são cármicas, portanto, difícil é livrarem-se delas, o carma é realmente inalterável ou não?

Resposta: O carma está sempre em processo de alteração, conforme o comportamento da criatura.

A desdita que se alonga, o cárcere moral que desarvora, a enfermidade rigorosa que alucina, a limitação que perturba, a solidão que asfixia, o desar que amargura podem alterar-se favoravelmente, se aquele que os experimenta resolve mudar as atitudes, aprimorando-as e desdobrando-as em prol do bem geral, no que resulta em bem próprio.

Não existe nas soberanas Leis da Vida fatalidade para o mal.

O que ao ser acontece, é resultado do que ele fez de si mesmo e nunca do que Deus lhe faz, como apraz aos pessimistas, aos derrotistas e cômodos afirmar.

Refaze, pois, a tua vida, a todo momento, para melhor, mediante os teus atos saudáveis.

Constrói e elabora novos carmas, liberando-te dos penosos que te pesam na economia moral.


JOANNA DE ÂNGELIS

Médium: Divaldo Pereira Franco


Fonte: Livro: Joanna de Ângelis Responde – Psicografia de Divaldo Pereira Franco – Organizado por José Maria de M. Souza - Editora Leal.

segunda-feira, 6 de abril de 2020

VINÍCIUS LARA / ESTEVÃO - DIANTE DA CRISE

DIANTE DA CRISE

Não vos cabe saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu por seu poder.”
At. 117

Por mais ativa e poderosa a humanidade, nenhum homem será capaz de evitar a morte ou os desafios comuns da vida, na evoluçao da consciência.

Somam-se os séculos, impérios e civilizações se erguem e destroem, mas sempre, seja onde ou como for, os indivíduos seguem sua marcha rumo à constante transformação.

Frequentemente, ao observar os acontecimentos do tempo presente, somos tentados a arrefecer a confiança e resvalamos no pessimismo. Crises políticas de ordem geral, avanço aparente das desigualdades ou o aumento das afrontas emocionais enxameiam a mancheias e, diante deles, é muito importante preservarmos a fé dentro de nós.

Deus opera em silêncio e com precisão, reconhecendo nos homens as mais diminutas necessidades e agindo para fazer com que a verdadeira destinação de nossa natureza íntima se manifeste: o amor.

Podemos dizer que, ao longo de estradas tortuosas, o Senhor semeia múltiplos campos com diversos cereais, cada um deles apto a saciar a necessidade. Cada vegetal, entretanto, germina, brota e produz ao seu compasso, sem que o Jardineiro da Vida esteja alheio ao que se passa.

Aquilo que aos olhos materiais aparenta terra vazia ou excessiva secura, sob o zelo do alto e o trabalho dos amigos da luz, nada mais é do que nova lavoura ainda em tenro desenvolvimento.

Vivencianedo crises de qualquer natureza, não nos esqueçamos de que além de justiça, o Pai é magnânimo em sua misericórdia e oferecerá a todos os indivíduos oportunidades de reerguimento no rumo do bem.

Entreguemo-nos à parte que nos cabe na obra de elevação coletiva, cientes de que se não é possível saber precisamente os tempos ou estações que o Pai estabeleceu por seu poder. Certamente somos capazes de confiar e cooperar nos planos divinos o cuidado de todos nós.

ESTEVÃO

Médium: Vinícius Lara

Fonte: Livro: Cartas do Evangelho – Vinícius Lara/Estevão – Sociedade Espírita Primavera.

quinta-feira, 2 de abril de 2020

SHYRLENE SOARES CAMPOS / BEZERRA DE MENEZES - MELHOR AMIGO


MELHOR AMIGO


Na trilha de nossa vida, o Evangelho é um caminho seguro.

Diante das enfermidades, é um bálsamo que nos cura e ao mesmo tempo nos consola.

Nas trevas interiores, o Evangelho é luz a nos iluminar os passos.

Diante de problemas difíceis e insolúveis, o Evangelho é sempre um alerta para que saibamos agir melhor e caminhar com segurança.

Diante de todas as asperezas que o mundo possa nos impor, o Evangelho, será sempre aquele apoio seguro, aquele alento nos momentos mais aflitivos.

Quando nos sentirmos solitários, ansiosos e aflitos, o Evangelho é o maior e o melhor amigo.

Aquilo que Jesus tinha de melhor, Ele deixou para a humanidade, que foram as suas palavras esclarecedoras e fraternas.

Ele trouxe, de plano espiritual muito superior, um tesouro, e colocou esse tesouro nas mãos de todas as criaturas.

Sendo pobres ou ricos, felizes ou infelizes, jovens ou idosos, todos podem usufruir dessse tesouro, que é o Evangelho redentor, consolador e acima de tudo, muito amigo...


BEZERRA DE MENEZES

Médium: Shirlene Soares Campos

Fonte: Livro: Bezerra de Menezes, o Médico de nossas Almas – Shyrlene Soares Campos/Bezerra de Menezes.